quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

As principais idéias dos Pré-socráticos



 
Os primeiros filósofos viveram por volta do século XI a.C, e, mais tarde são classificados como pré-socráticos. Sabe-se que os filósofos escreviam usando ainda os mitos. A preocupação dos primeiros pensadores era a elaboração de uma cosmologia, estão a procura da racionalidade do universo.
Os Pré-socráticos procuram o princípios (a Arque) de todas as coisas, como fundamento do ser. a Arque era explicada como o elemento constitutivo de todas as coisas.as respostas dos filósofos eram as mais variadas possíveis, cada um descobre a sua Arque.
O mundo é uma problemática sob os mais variados aspectos. É proposto uma solução pra esses problemas que podem ser definidos assim: a descrição dos fenômenos e a interpretação dos fenômenos.
O problema cosmológico foi um dos primeiros problemas que a mente humana se colocou a investigar e achar respostas. E procurou responder a questionamentos valendo-se de explicações cosmológicas de caráter mítico.
Os primeiros pensadores que se expressam de forma filosófica com relação ao problema da existência de todas as coisas são os filósofos jônios. (Eles afirmam que, um estado inicial separa-se, são pares opostos; o quente, frio, seco e úmido) que vão gerar os seres naturais. Tales foi o primeiro a expressar que a causa última, o princípio supremo de todas as coisas, ele não recorre de representações míticas, mas vale-se dos conceitos filosóficos.
Para ele dos quatro elementos a água tem grande prioridade, pois da água deriva a terra e, por conseguinte o ar e fogo. Anaximandro o princípios primeiro de todas as coisas está na apeíron. E Anaxímenes coloca o ar como princípio pois o ar é eterno e está em continuo movimento. Do ar procede os outros elementos, todas as coisas.
Da escola de Eléia temos Parmênides em que para ele a única realidade é o ser. O objeto de nosso pensamento é o ser e sua necessidade de pensar vem só do ser.
Para Heráclito o mundo, o homem e as coisas estão em incessante transformação. São como um rio, não há nada permanente.
Demócrito como atomista sustenta que a imutabilidade do ser quanto a realidade do vir-a-ser. O ser é constituído por átomos que são partículas indivisíveis. Dos átomos derivam todas as coisas.
A filosofia Pré-socrática se preocupa com a natureza do mundo exterior. O nascimento da filosofia é marcado pela passagem da cosmogonia para a cosmologia. Do caos surge o cosmos, a partir da geração dos deuses, identificamos as forças na natureza.
 Eles foram os primeiros filósofos a serem originais. A filosofia não é um progresso, mas uma busca do Ser, em que não há aperfeiçoamento como ocorre na ciência e na tecnologia. Nitzsche sustenta que Sócrates destruiu a conexão necessária entre a filosofia e o mito, que era viva entre os pré-socráticos, a abertura ao ser foi fechas por Sócrates.
Os Pré-socráticos enunciam interpretações dos cosmos e de sua relação com o ser humano. Eles exerceram também influencia sobre Nietzsche que considera os verdadeiros filósofos em que o pensamento e o saber ligam-se fundamentalmente para além do traço poético, que se une ao discurso Pré-socrático.
           

 Os filósofos tratavam de ir em busca da verdade em um único ponto, descobrir o ponto culminante de tudo o que existe. Todos tinham em comum as transformações e movimentos na natureza.
Seus objetivos eram tão simplesmente perguntar sobre o surgimento das verdades do mundo, De onde vem? Para onde vão?, as grandes transformações, era voltada para a pergunta: “Como era possível acontecer tais transformações?”
Todos acreditavam que existiam um motor propulsor que impulsionava todas as coisas e que todas problemática para se explicar o princípio de tudo  estava voltada para a natureza. E que tudo partia de uma substância básica, tudo tinha um princípio.

 
BIBLIOGRAFIA
     

 

Livros

MONDIN, Battista. Introdução à filosofia problemas, sistemas, autores e obras. 10 ed. SP: Paulus, 1980.

MONDIN, Battista. Curso de filosofia. Vol. 1, 7ª ed. SP : Paulus, 1982.

ARANHA ARRUDA, Maria Lúcia e MARTINS PIRES Maria Helena. Filosofando introdução à filosofia. 2 ed. SP: Ed. Moderna, 1997

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário